loading...

O momento em que descobri que o meu pai é o meu avô

Uma jovem australiana descobriu que é filha do seu próprio avô. Jodi Cahill foi concebida na sequência de uma violação, descreve o Daily Mail.

Há quatro anos, Jodi recebeu uma carta da sua mãe – com quem não mantém contacto – informando-a do segredo que mantinha há 30 anos: além de serem mãe e filha, eram também irmãs.

Nas cartas, a mãe de Jodi descreve os abusos de que foi vítima e de como o seu pai, Raymond, a chegou a violar com uma arma apontada à cabeça.

“Não estava à espera de nada quando recebi a primeira carta (…)”, disse ao Daily Mail Jodi, que foi criada pela sua avó Juanita, que se divorciou de Raymond e assumiu o papel de tutora quando a mãe da jovem australiana começou a ter ataques psicóticos.

“Fiquei chocada e enojada. Na noite em que soube de tudo, tentei saltar de uma ponte. Não sabia o que fazer”, confessou Jodi.

Com o passar do tempo, Jodi começou a perceber porque é que a mãe a odiava tanto. “Agora, tudo o que aconteceu quando eu era mais nova faz sentido. Ela passava a vida no hospital”, explica.

“Um dia, apontou-me uma arma e ameaçou matar-me. Disse à polícia que tinha uma arma e que vinha atrás de mim. Não conseguia perceber porque é que me ameaçava. Devia ser horrível para ela olhar para mim todos os dias. Agora tudo faz sentido”, diz Jodi. “Ela escreveu: ‘Cada vez que olhava para ti lembrava-me do que tinha acontecido. Lembrava-me dele’”, acrescenta.

Com estas revelações, a vida de Jodi deu uma volta de 180º. A jovem australiana começou a ficar deprimida e a sofrer de anorexia. “Passei a deixar de comer. Os meus amigos começaram a perceber que eu estava a ficar cada vez mais magra”, explica.

Jodi acabou por ser internada e, durante quatro meses, foi alimentada através de um tubo. Hoje já está recuperada e diz que nunca mais quer voltar ao estado em que estava.

“Fazia questão de deitar toda a comida fora através de laxantes. Só em sentia bem quando estava ‘vazia’. Cheguei a pesar 34 quilos”, afirma.

“É tudo uma questão psicológica. Podes ter os melhores medicos e os melhores amigos, mas se não odiares a anorexia tanto quanto te odeias, nunca vais conseguir vencê-la”.

Fonte: SOL

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

loading...