ÚLTIMA HORA - Golpe de estado na Turquia. Situação instável

Actualizações directas via TVs internacionais:

Actualizado as 23:10: Tiroteio entre militares golpistas e militares leais a Erdogan

Actualizado as 23:03: Erdogan pede asilo á Alemanha.

Actualizado as 23:02: Ministro apela aos militares para desobedecerem as ordens. Erdogan pede a população que saia ás ruas para se manifestar.

Actualizado as 22:59 - Explosão no edifício da Televisão Pública da Turquia. Helicóptero disparou sobre o edifício. Serviço de informações turco envolvido em tiros.

Actualizado as 22:56 - Militares tentam controlar estações de televisão

Actualizado as 22:53 - Violenta explosão e troca de tiros.

Actualizado as 22:45 - Militares decretam lei marcial.

Noticia do JN em baixo

O Exército turco afirmou, em comunicado de imprensa, que tomou o poder em todo o país.

"O Exército assumiu totalmente o poder para restaurar a democracia. Todos os nossos acordos internacionais estão em vigor. Esperamos manter as boas relações com todos os países", refere, no comunicado, o Estado-Maior do Exército.

Foto: Meionorte.com
A agência Anadolu noticia que o chefe de Estado-Maior, general Hulusi Akar, foi feito refém por um grupo de soldados.

A televisão turca dá conta de tanques militares destacados na zona exterior do aeroporto Ataturk, em Istambul.

A televisão estatal e a agência oficial de notícias foram tomadas pelos militares, revelando a Sky News que os funcionários foram obrigados a entregar o seus telemóveis.

As forças de segurança turcas encerraram as duas pontes sobre o estreito do Bósforo, em Istambul, e foram ouvidos jatos militares voando baixo sobre Ancara, tendo o primeiro-ministro admitido que esteja em curso um golpe militar.

Na capital do país a imprensa fala também de movimentos militares, sem que se conheçam para já os motivos. Fontes ouvidas pela Agência Efe contaram que ouviram tiros junto do quartel do Estado-maior.

Fonte: JN

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

loading...