loading...

O presidente da Parque Expo é dirigente do CDS e foi nomeado por Assunção Cristas

O presidente da Parque Expo é dirigente do CDS e foi nomeado por Assunção Cristas. No ano passado, fez dois ajustes directos de assessoria jurídica por 100 mil euros ao escritório dos dois ex-ministros centristas.

Foto: Zap.aeiou.pt
Nobre Guedes e Mota Soares são sócios num escritório de advogados que ganhou 100 mil euros por ajuste direto da Parque Expo.

A notícia do jornal i na edição desta segunda-feira revela que John Antunes, o presidente da Parque Expo nomeado por Assunção Cristas, adjudicou ao escritório dos dois companheiros de partido assessorias jurídicas que custaram 100 mil euros aos contribuintes, supostamente por apenas três meses de trabalho.

O primeiro contrato foi assinado em maio de 2015 por 48 mil euros mais IVA e um prazo de dois meses. O segundo contrato, assinado já em dezembro, corresponde a apenas um mês de trabalho no valor de 50 mil euros mais IVA.

John Antunes fez parte da comissão de honra da candidatura de Assunção Cristas por Leiria nas legislativas de 2011 e pertence ao Conselho Nacional do CDS. Após a tomada de posse do governo PSD/CDS, Assunção Cristas nomeou o seu apoiante para presidir à Parque Expo, com o objetivo de liquidar a empresa até 2013.

Desde a aprovação do processo de liquidação, em outubro de 2014, a Parque Expo gastou quase 700 mil euros em contratos de aquisição de bens e serviços, metade dos quais relativos a consultorias. Um desses contratos, no valor de 97.5 mil euros, foi assinado com o banco Big, onde John Antunes também exerceu cargos de direção, revela o diário i.

Se recuarmos a agosto de 2011, quando Assunção Cristas assumiu funções no governo, verificamos que a empresa gastou 3.9 milhões na aquisição de bens e serviços. E dos 103 processos que constam no portal Base dos contratos públicos, apenas 16 dizem respeito a concursos públicos.

Fonte: Esquerda.net

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

loading...