É assim que o IKEA trata os idosos na China

Loja está a ser acusada de discriminação contra pessoas mais velhas, mas afirma que idosos estavam a comportar-se de forma "incivilizada".

Foto: China Plus News
O restaurante do Ikea de Xangai, na China, tem-se tornado um local de convívio e encontros amorosos entre idosos, o que tem desagradado a direção. Esta semana, para acabar com esta situação que descrevem como "incivilizada", a direção do Ikea emitiu um aviso que proíbe que os clientes fiquem durante muito tempo no local se não estiverem a consumir.

A ação foi direcionada aos idosos pois, segundo os locais, eles compram uma chávena de café ou um pão "e passam o dia todo só a conversar uns com os outros" na cafetaria, de acordo com a BBC. Os idosos aparecem normalmente às terças e quintas-feiras e os funcionários acreditam que se trata de um grupo de encontros às cegas.

Como se a ocupação por tempo indevido não fosse suficiente para aborrecer os responsáveis pela loja de móveis, por vezes os idosos envolvem-se em confusões. No aviso colocado à porta do restaurante, a direção diz que tem recebido queixas de clientes que testemunharam cuspidelas, discussões e lutas.

"A situação tem afetado negativamente a experiência de jantar e a segurança da maioria dos nossos clientes", continua a direção do Ikea no aviso. "A partir de hoje, o restaurante vai ser em primeiro lugar para quem compra a sua comida."

"Sem comida, não há lugar", diz o cartaz que tem causado polémica e levou muitos a dizerem que o Ikea está a discriminar os mais velhos.

"Eles são inofensivos", comentou um utilizador nas redes sociais, criticando a opção e a "crueldade" da marca sueca.

"Que mal estão a fazer? Eles são solitários e provavelmente têm esperança de encontrar alguma companhia outra vez. A loja praticar a empatia e simpatizar com estes idosos", escreveu outra comentadora.

Outro homem, que se identifica como Qiu e diz ter 86 anos, disse ao jornal estatal Global Times que já tentou ir a outros restaurantes mas encontrou pouca gente. "Nós já fomos a restaurantes fast-food como o McDonalds mas quase não havia companheiros lá".

"Nós sentimo-nos como aliens - rodeados por jovens. Se houver algum sítio em Xangai onde idosos se possam juntas, nós estamos mais do que prontos para pagar o dobro e viajar para mais longe", continuou Qui, segundo a BBC.

Há ainda utilizadores que defendem a atitude da direção e relembram que as atitudes dos idosos incomodavam os outros e o negócio da loja. Alguns relembram que várias vezes estas pessoas mais velhas foram filmadas e fotografadas a dormir nos sofás e camas do Ikea, o que dá um mau aspeto à loja.

Fonte: DN

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

loading...