loading...

Messes da Força Aérea carregadas de corrupção

Cerca de 400 polícias e investigadores estão envolvidos nesta operação conjunta entre Polícia Judiciária e Polícia Judiciária militar.

Em causa estão suspeitas de corrupção entre oficiais e sargentos.

Dois detidos em Leiria e pelo menos dez mandados de captura emitidos é o balanço, até ao momento, da investigação conjunta entre a Polícia Judiciária e a Polícia Judiciária militar está a levar a cabo junto de messes da Força Área, confirmou à TSF fonte próxima da investigação.

Em causa estão suspeitas de "pelo menos, desde o ano de 2015, algumas messes da Força Aérea serem abastecidas com géneros alimentícios, cujo valor a pagar, posteriormente, pelo Estado Maior da Força Aérea, seria objeto de sobrefaturação", revela um comunicado da Procuradoria-Geral da República.

Foto: Força Aérea Portuguesa
Isto perante um acordo entre militares que trabalham nas messes, fornecedores dos géneros alimentícios e um elemento do departamento do Estado Maior da Força Aérea com funções de fiscalização das referidas messes.

Explica o comunicado que "o valor faturado, no final de cada mês, seria cerca de três vezes superior ao dos bens entregues na realidade. A diferença entre o valor faturado e o dos produtos efetivamente fornecidos seria dividida pelos elementos envolvidos."

Contactada pela TSF, a Força Aérea sublinha que as buscas estão a decorrer em quase todas as unidades com a exceção das regiões autónomas. Acrescenta a mesma fonte que esta investigação e a operação que está a acontecer esta quinta-feira eram do conhecimento das chefias militares que têm colaborado em todo o processo.

Participam na operação 27 magistrados do Ministério Público, cerca de três centenas de elementos da Polícia Judiciária, cerca de quatro dezenas de elementos da Polícia Judiciária Militar e trinta peritos da Unidade de Perícia Financeira e Contabilística e da Unidade de Tecnologia e Informação da PJ.

Fonte: TSF

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

loading...