Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang.

Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.

O Supremo Tribunal declarou que os factos utilizados no julgamento de Nie foram "pouco claros e as provas insuficientes".

Foto: SIC Noticias
Há 11 anos, um homem declarou ser o autor dos crimes mas o tribunal não aceitou a confissão. Inicialmente Wang Shujin foi detido por suspeita de assassinato e violação de três jovens. No entanto, o homem veio também contar pormenores nunca antes divulgados do crime pelo qual Nie Shubin foi condenado e executado.

Desde essa altura, a família do jovem tenta que o caso volte a julgamento, mas essa decisão só foi tomada em 2014.

Alguns grupos de defesa dos direitos humanos dizem que as confissões utilizadas nos tribunais chineses são conseguidas através de pressão ou tortuta.

Segundo a BBC, a China tem uma taxa de condenação de 99%.

Fonte: SIC Noticias

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

loading...