Casal heterossexual luta para ter os mesmos direitos dos casais homosexuais

Em Inglaterra, uma mulher e um homem não conseguem que lhes seja reconhecida a união de facto, porque a lei foi feita apenas para casais do mesmo sexo.

É o combate do costume pela igualdade. Mas ao contrário. Rebecca Steinfeld, 35 anos, e Charles Keidan, 40, perderam hoje, terça-feira, em tribunal, o processo para que lhes seja concedido o estatuto legal de unidos de facto. Este é o culminar de uma campanha ativista de 3 anos - o casal londrino acusa a posição discriminatória da lei de 2004, que permite a união de facto apenas aos casais do mesmo sexo.

Foto: ILGA Portugal

Foto: Visão
Porque não casarem-se, simplesmente? Rebecca e Charles, que vivem juntos há seis anos, querem evitar a instituição que chamam “sexista e patriarcal”. Na luta pela igualdade de direitos, levam agora o caso ao Supremo Tribunal. Só uma coisa os pode convencer a desistir: a mudança de opinião do governo. “Estamos determinados a continuar a nossa batalha. Há três milhões de casais do mesmo sexo a coabitar neste país. Queremos desafiar esta decisão no Supremo Tribunal, mas esperamos que não seja preciso”, explicam.

O caso já reúne apoios pelos corredores do Palácio de Westminster (onde está instalado o parlamento do Reino Unido) e pela sociedade civil. O deputado conservador Tim Loughton, antigo subsecretário de Estado para as crianças e famílias, marcou presença no tribunal. É um dos 40 deputados conservadores que Rebecca e Charles afirmam ter do seu lado, na demanda pela igualdade plena de direitos.

Leia o artigo completo em Visão

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

loading...