loading...

Portugueses não gostaram e voltaram a penalizar o PSD de Passos Coelho

O barómetro da Eurosondagem hoje divulgado parece mostrar que, de facto, a nova estratégia de Pedro Passos Coelho é meramente para consumo interno.

Os portugueses não gostaram e voltaram a penalizar o PSD com um descida 0,8 pontos percentuais nas intenções de voto e o seu líder com uma queda de 2,2 p.p. na popularidade. Também a líder do CDS tem uma queda de 1,9 p.p. na sua popularidade.

Foto: Opinião
A queda do PSD para 29,2% é acompanhada por uma subida residual do CDS em 0,1 p.p. levando a direita um novo mínimo desde dezembro de 2015. Somadas as intenções de voto, os dois partidos da direita não conseguem mais que 36,2%.

Em contrapartida, o episódio da TSU acabou premiar a coerência dos partidos de esquerda com PS e PCP a subirem 0,5 pontos percentuais e apenas o BE a ser penalizado em três décimas.

Desta forma, os partidos de esquerda agregam em fevereiro 55,3% das intenções de voto reveladas pela Eurosondagem, o valor mais elevado desde a formação do governo.

Fonte: IOnline

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

loading...