ÚLTIMA - Fez justiça com as próprias mãos

Convencido de que a Justiça não iria funcionar, um italiano matou o homem que, alegadamente, não respeitou um sinal vermelho e causou a morte da sua mulher.

Roberta Smargiassi tinha 33 anos quando, no verão passado, não sobreviveu a um acidente de viação, em Vasto, na região italiana de Abruzzo. Roberta seguia na sua mota quando foi abalroada por um carro conduzido por Italo D'Elisa, de 22 anos, que, alegadamente não respeitou um sinal vermelho.

Foto: JN
Finalizada a investigação e a poucas semanas de D'Elisa ir a julgamento sob a acusação de homicídio, o marido de Roberta, Fabio Di Lello, de 34 anos, deslocou-se a um café onde estava o arguido e matou-o com três tiros.

Depois, terá ido ao cemitério onde a mulher foi enterrada e deixado a arma na sua campa. No momento da detenção, não ofereceu resistência às autoridades.

Na sua página de Facebook, Di Lello apelou à justiça à morte de Roberta, convencido de que a investigação não tinha chegado a conclusões contundentes para que o tribunal condenasse D'Elisa.

Fonte: JN

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

loading...