loading...

Brisa pagou meio milhão a amigo de assessor de José Sócrates

Para realizar negócios com lucro garantido, basta negociar com amigos do estado. Mas infelizmente, este é um nicho de mercado reservado só para alguns... Amor com amor se paga. 

"Domingos Barros, mandatário de Artur Penedos, antigo assessor de José Sócrates, à Câmara de Paredes, recebeu em 2009 da concessionária do Estado, Auto-estradas Douro Litoral (AEDL) representada pela Brisa, mais de 5000% do valor inicialmente acordado pela expropriação de um terreno.

O dono da Fibromade, empresa de madeiras do concelho de Paredes, Domingos Barros, viu em 2009 a concessionária AEDL expropriar-lhe 953 metros quadrados de um terreno da sua fábrica para alargar o nó da A1 com a A4 (auto-estrada de Trás-os-Montes e Alto Douro).

Em Fevereiro de 2009, todos os proprietários foram notificados da expropriação “urgente”. A proposta amigável apresentada a Domingos Barros foi de 9.600 euros, que incluía “a valorização de todas as benfeitorias e árvores existentes na parcela”, segundo uma carta da Brisa, acrescenta o JN.

Os valores propostos aos restantes proprietários de terrenos foram aproximados, sendo que alguns recusaram, mostrando-se indignados com a oferta de dois euros por metro quadrado e avançaram com processos judiciais, conseguindo assim um valor máximo de 60 euros, revelam vários proprietários ao JN.

Mas, os advogados de Domingos Barros firmaram um acordo com a AEDL no valor de 500 mil euros, ou seja, 5108% do valor da proposta inicial (9.600 euros). Acrescenta o jornal que, o pagamento coincidiu com as eleições em que o dono da Fibromade foi mandatário de Artur Penedos (antigo assessor de José Sócrates) pelo PS, e cujas despesas de campanha Domingos Barros admite ter financiado.

Ao JN, o dono da Fibromade recusa ter pedido ajuda a Artur Penedos e ter sido favorecido no negócio com a Brisa, salientando os prejuízos avultados que a destruição da estrutura da sua empresa iria implicar. Também contactado pelo jornal, Artur Penedos negou qualquer interferência".

São estes os salários dos muito bem pagos gestores da Brisa.



Vasco de Mello, presidente da Brisa, recebeu em 2011 uma remuneração total de 632 mil euros. Os seis membros da administração receberam quase 3,1 milhões.

Fonte e Foto: Apodrcetuga

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

loading...