loading...

Estado lucra 253 mil euros com prostituição

Tribunal de Penafiel condenou gerente de bar de alterne depois de ter sido calculada a diferença entre os rendimentos declarados e o seu património.

O antigo gerente de uma casa de alterne da Lixa, em Felgueiras, foi condenado a pagar 253 mil euros ao Estado, valor que o Tribunal de Penafiel estimou ser proveniente da prática de auxílio à prostituição e à imigração ilegal, crime pelo qual foi condenado a dois anos e três meses de prisão, pena suspensa na sua execução.


Assim, o Estado acaba por receber, de forma indirecta, dinheiro supostamente gerado pela prostituição.

Fonte e Foto: JN Leia mais na edição impressa do JN

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

loading...