ÚLTIMA - Dez anos de prisão para quem colocar aviões em risco com drones

É de lei: quem interferir propositadamente com a segurança de um transporte aéreo pode ser condenado a dez anos de cadeia. A pena desce para cinco se for um caso de negligência. Problema: ninguém é apanhado.

O risco tem pairado como um drone: só no mês de junho sete pequenos aparelhos voadores que podem ser comprados por pouco mais de cem euros numa loja ou na internet entraram na rota de aviões comerciais no espaço aéreo português. Apesar dos incidentes, ainda não houve acidentes - e também não houve identificação ou detenção dos donos dos drones.

Foto: BBC.com
De acordo com o gabinete de imprensa da Procuradoria-geral da República, qualquer pessoa envolvida num caso destes pode ser acusada do crime de atentado à segurança de transporte por ar, água ou caminho de ferro. Se a interferência for propositada, a pena chega aos dez anos de prisão. Se for um caso de negligência, como parecem ser todos os casos registados até agora em Portugal, a moldura penal vai, no máximo, até aos cinco anos. O problema é que ninguém é apanhado.

Fonte: Expresso

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

loading...