Revelados segredos da vida do ditador da Coreia do Norte

Hi-Yon Lim, de 26 anos, escapou do seu país, a Coreia do Norte. Depois da fuga, a jovem deu uma entrevista a jornalistas britânicos sobre como vive o líder supremo do seu país, Kim Jong-un.

Dado que a República Popular Democrática da Coreia (RPDC) é um estado isolado, o que lá acontece realmente é uma incógnita para o resto do mundo. Toda a informação é retida pela mão firme da censura.


O pai da fugitiva era um oficial superior do exército coreano e foi só depois da sua morte que a jovem e a sua família decidiram abandonar o país. Custou-lhe 7000$ para conseguir pagar subornos. Mas, depois de conhecer a história dela, esta suma começa a parecer irrelevante comparada com a salvação daquele inferno.

Execuções públicas

Sim, na Coreia do Norte as pessoas continuam a ser executadas e, para além disso, em público. E não há falta de espetadores. As autoridades coreanas levam as pessoas a estes eventos, incluindo alunos, na sua maioria do secundário.

A própria jovem foi obrigada a assistir a uma dessas execuções. Foram executados um grupo de músicos acusados de ver pornografia. Segundo ela, estavam presentes para assistir à execução cerca de 10 000 pessoas.

Almoços caros

Enquanto que quase toda a população está a morrer de fome, Kim é bastante aficionado da comida deliciosa. O prato favorito do ditador é a sopa de ninhos de andorinha, trazidos diretamente da China. Também é um grande fã de caviar.

Nisto, gastam-se dezenas de milhares de dólares, apenas por cada prato. 

Harém próprio

O harém pessoal de Kim Jong-un é formado por raparigas jovens. Elas são especialmente selecionadas em todo o país e só as mais belas se tornam escravas pessoais. São obrigadas a servir comida ao ditador, massagens e a satisfazer-lhe qualquer necessidade. 

Mansões

Naturalmente, este senhor não se iria negar a si mesmo o capricho de ter o seu próprio palácio... ou mais do que um neste caso. Kim tem várias propriedades equipadas com alta tecnologia espalhadas por todo o território da RPDC.

É também um paranoico crónico, e move-se constantemente de um lugar para o outro, com medo de uma tentativa de assassinato por parto dos serviços especiais de todo o mundo.

Totalitarismo

O fenómeno de totalitarismo completo que se vive na Coreia do Norte conduz a uma população de verdadeiros mortos-vivos. Todos os dias passa propaganda do regime nas televisões dos cidadãos – propaganda que diz que a RPDC é a melhor e mais nobre nação do planeta, e que o resto são um bando de nações invejosas que os desejam destruir. 

Não existem alternativas à informação oficial. A informação é completamente controlada pelo regime e a tudo o que vem do exterior não é permitida a entrada no país, tal como nada sai do mesmo.

O único evento desportivo da história deste país celebrou-se em 2014 e foi o Campeonato Mundial de futebol. Como toda a gente sabe, foi a seleção alemã a vencedora. No entanto, na RPDC, foi anunciado e espalhado pelas televisões que fora a seleção da Coreia do Norte a vencedora e campeã do mundo.

E, em cima disto tudo, Kim ameaça agora todo o mundo com uma guerra nuclear. Que incrível, não é?

Qual é a tua opinião sobre este assunto? Deixa-a nos comentários e partilha esta notícia com os teus amigos nas redes sociais.

Fonte e Foto: Vamos Lá Portugal

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

loading...