Angola desiste de ajuda do FMI


A Economist Intelligence Unit (EIU) considera que a desistência de Angola de obter financiamento do Fundo Monetário Internacional (FMI) é "uma abordagem negligente dada a seriedade dos desafios económicos e financeiros" que o país enfrenta.

De acordo com uma nota de análise dos peritos da unidade de análise económica da revista britânica The Economist, "esta mudança de abordagem é negligente dada a seriedade dos desafios económicos e financeiros que Angola enfrenta" e por causa da falta de receitas que resulta dos preços baixos do petróleo e da fraca capacidade de governação".

Foto: Jornaldenegocios.pt
Na análise enviada aos investidores, e a que a Lusa teve acesso, escreve-se que a rejeição de financiamento do FMI a Angola surge num contexto em que "o Governo está a debater-se para conseguir pagar os serviços públicos básicos e que o kwanza caiu fortemente face ao dólar, com a inflação de maio a subir até aos 29%".

Fonte: Destak

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

INFORMAÇÃO

Algumas fotografias utilizadas neste blog e alguns artigos são provenientes de outras fontes como Jornais, Revistas, Blogues, órgãos de comunicação social, bases fotográficas estrangeiras e motores de busca. Todos os artigos tem a fonte da foto e da noticia no final do mesmo. Se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo utilizado neste sítio comunique-nos, por favor, e prontamente será retirado.