PSP reboca automóvel à Judiciária durante operação policial


Insólito ocorreu em Lisboa em 2014, no Largo das Portas do Sol, aquando da detenção de antigo dirigente do Ministério da Administração Interna.

O automóvel em que se deslocavam os agentes da Polícia Judiciária na operação que culminou com a detenção do antigo dirigente do Ministério da Administração Interna João Correia, a 29 de Abril passado, foi rebocado pela PSP em pleno serviço.

Quando chegaram ao carro na companhia do detido, após várias horas de buscas, os inspectores encontraram-lhe o lugar.

Foto meramente ilustrativa | Foto: Diário As Beiras
Noticiado pelo Correio da Manhã, o caso insólito foi confirmado pelo porta-voz da PSP, Paulo Flor – que nega, porém, que o veículo estivesse devidamente identificado. “Se estivesse, a PSP não o teria tirado do local”, o Largo das Portas do Sol, em Lisboa, assegura Paulo Flor, desvalorizando o episódio e explicando que a questão já foi resolvida a nível institucional entre as duas polícias. “Lamentamos o sucedido”, acrescenta Paulo Flor.

O presidente da Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal, Carlos Garcia, não quis comentar o episódio esta terça-feira ao PÚBLICO. Mas antes disso tinha dito ao Correio da Manhã esperar que se se tratasse um caso isolado, por situações como estas poderem pôr em causa a segurança dos inspectores.

“Teria sido perigoso se a PJ ficasse sem carro numa situação em que os detidos fossem suspeitos de crimes violentos", observou Carlos Garcia.

Fonte: Público

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

INFORMAÇÃO

Algumas fotografias utilizadas neste blog e alguns artigos são provenientes de outras fontes como Jornais, Revistas, Blogues, órgãos de comunicação social, bases fotográficas estrangeiras e motores de busca. Todos os artigos tem a fonte da foto e da noticia no final do mesmo. Se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo utilizado neste sítio comunique-nos, por favor, e prontamente será retirado.