Loading...

Portugal na rota de colisão de destroços de estação espacial chinesa



A 4 de Outubro de 1957 acontecera o lançamento do primeiro satélite artificial da Terra. Sputnik I foi enviado pela União Soviética e orbitou o planeta durante 22 dias antes de se incendiar ao reentrar na atmosfera. Hoje, mais de 60 anos depois, 7500 toneladas de lixo espacial estão distribuídas pelo espaço, bem como lixo de tecnologia humana que ameaça satélites e até a vida humana, relembra a revista Sábado.

Um desses exemplos é a estação espacial chinesa Tiangong-1, que irá cair na Terra entre esta quinta-feira e um de Abril, segundo informações divulgadas pela Agência Espacial Europeia (ESA). O Departamento de Detritos Espaciais da ESA, que está a monitorizar a estação, anunciou que, de acordo com as estimativas, o satélite deverá reentrar na atmosfera durante o próximo fim-de-semana (31 de março e 1 e abril). 

A Tiangong-1 foi lançada a 29 de setembro de 2011, tentando impulsionar a China para os níveis de uma super-potência espacial. No entanto, no ano passado as autoridades chinesas alertaram que teriam perdido o controlo sobre o satélite. Por ser impossível de controlar as suas comunicações, a estação espacial estará entregue às forças atmosféricas. Embora a ESA tenha avançado que a zona onde a estação espacial irá cair ainda não é conhecida, existem indícios de que os destroços possam cair no hemisfério norte, o que implica a possibilidade de Portugal ser atingido.

Com mais de 10 metros de comprimento e cerca de 8500 quilos, a estação será deteriorada pelas elevadas temperaturas durante o processo de reentrada na Terra, sendo previsível que 20% a 40% da sua massa não seja destruída durante o processo e os seus destroços possam cair na Terra. Mesmo assim, de acordo com um relatório da empresa norte-americana Aerospace Corporation, a probabilidade de fragmentos atingirem um humano é inferior a um em um bilião. Para isso contribui em muito o facto de cerca de 70% do planeta Terra ser coberto por oceano, o que diminui a probabilidade de os destroços caírem no solo terrestre.

"Existe maior probabilidade de ser atingido por um carro ao atravessar uma rua hoje do que de ser atingido pela estação espacial chinesa", declarou o engenheiro espacial Warwick Holmes, director executivo do Departamento de Engenharia Espacial da Faculdade de Aeronáutica da Universidade de Sydney, em entrevista à ABC News. A Tiangong-1 – que em chinês significa 'Palácio Celeste' - foi a primeira estação espacial chinesa a ser lançada no espaço. Em 2016, a China lançou a Tiangong-2, com vista ao desenvolvimento de uma estação espacial habitável, prevista para 2022. Entretanto, está previsto para o final deste ano o lançamento de satélites de recolha do lixo espacial. A missão RemoveDebris, planeada pelo centro espacial da Universidade de Surrey, em Inglaterra, irá enviar um veículo espacial para retirar satélites e pequenos detritos de órbita.

Fonte e Foto: Correio da Manhã
loading...

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

INFORMAÇÃO

Algumas fotografias utilizadas neste blog e alguns artigos são provenientes de outras fontes como Jornais, Revistas, Blogues, órgãos de comunicação social, bases fotográficas estrangeiras e motores de busca. Todos os artigos tem a fonte da foto e da noticia no final do mesmo. Se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo utilizado neste sítio comunique-nos, por favor, e prontamente será retirado.