Loading...

3 milhões € de benefícios fiscais, para casinos



BENEFÍCIOS FISCAIS PARA CASINOS, BOA IDEIA! 

As contas da "Estoril Sol" (Casinos do Estoril, de Lisboa-Expo e da Póvoa de Varzim)  respeitantes a 30/Set/2013 foram publicadas no sítio web da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Como pouca gente vê esse sítio e como os media "de referência" não as divulgaram, tais contas são praticamente desconhecidas do público.

Verifica-se ali que:

1) A empresa fechou o 3º trimestre com lucros de 1.258.281 €;

2) As receitas diminuíram 5% em relação às da mesma data de 2012.

E, numa análise mais fina, constata-se que caíram 7% as receitas das slot machines mas subiram 2% aquelas do jogo bancado (bacará, gamão, etc). 

No total de 137.771.294€ de receitas contabilizadas, 42% respeitam ao Casino de Lisboa-Expo, 37% ao do Estoril e 21% ao da Póvoa. 

Por sua vez, os benefícios fiscais recebidos ascenderam a 2.736.516 €, ou seja, 2% do total das receitas e mais do dobro do lucro registado! Os referidos benefícios foram atribuídos como apoio do Estado à "renovação de equipamentos" (2.331.516€) e à "animação realizada" (405.000€).

Aqui, mais uma vez, se vê o despudor deste governo. 

No momento em que corta em pensões de poucas centenas de euros de viúvas e viúvos, assim como nas remunerações dos funcionários públicos, concede benefícios de milhões para a renovação de slot machines e de espectáculos nos casinos!

O GOVERNO ADORA DISTRIBUIR IMPOSTOS. EMITIU DIVIDA MAS GENEROSAMENTE, OFERECEU OS PORTUGUESES EM SACRIFÍCIO, PARA PAGAREM JUROS MAIS ALTOS QUE A ITÁLIA E A ESPANHA?

Para além de subsidiar casinos isentando-os de impostos, que depois obriga os indefesos e tesos, contribuintes a pagar, ainda decide colocar divida à venda, MAS PASME-SE, com juros mais altos que Espanha e Itália? Mas não há problema, os juros é para meter na conta do zé povinho, não há que preocupar.

Portugal é um país rico e o contribuinte anda folgado, o pessoal que quiser comprar divida portuguesa recebe um prémio, juros de luxo?

Os espanhóis e italianos preferem poupar os contribuintes e oferecem juros mais baixos e a suportar por menos anos!! 

- O Tesouro italiano pagou os juros mais baixos desde a criação do euro para colocar dívida a 2 anos no mercado primário.

Itália emitiu hoje 2,5 mil milhões de euros a uma taxa média ponderada de 1,113%, um mínimo da era euro. Os investidores deram ordens que superaram em 1,57 vezes a oferta.
Itália colocou ainda 987 milhões de euros em obrigações indexadas à inflação com maturidade em 2018, a uma taxa de 1,83%.

- Espanha emite 3.500 milhões de euros de dívida a 2,4 por cento

Jan, 2014, Espanha voltou a financiar-se nos mercados. A operação de ontem rendeu 3 mil e 500 milhões de euros. A taxa de juro paga foi a mais baixa de sempre, 2,4%. Cerca de metade da que foi paga pelo Estado português na operação realizada ontem.

A Espanha realizou nesta quinta-feira emissões de títulos da dívida de mais de 5,2 biliões de euros com juros em queda, confirmando os sinais de recuperação financeira das economias da zona do euro mais atingidas pela crise.


Nesta quinta-feira, o Tesouro espanhol captou 5,287 biliões de euros a 5 e 15 anos a anos "taxas de juros que caíram substancialmente em ambas as referências, até mínimos históricos, no caso dos títulos a cinco anos", afirmou o Ministério da Economia espanhol em um comunicado.

O seu objetivo de captar entre 4 e 5 bilhões de euros, aproveitando o apetite dos investidores, cuja demanda foi de "11.092,89 milhões de euros, mais que o dobro da quantia prevista", acrescentou o Ministério.

Nesta quinta-feira, Portugal, que espera sair do resgate em maio, captou 3,25 biliões de euros da dívida a cinco anos em uma emissão que gerou uma forte demanda dos investidores.

A taxa se situou em 4,750%, ou seja, um nível inferior ao da última operação similar realizada pelo país sob assistência financeira da UE e do Fundo Monetário Internacional em Janeiro de 2013 (4,891%).

A emissão gerou uma demanda de 11 biliões, anunciou a ministra das Finanças portuguesa, Maria Luís Albuquerque.

A Espanha emitiu títulos a cinco anos por 3,527 biliões de euros a uma taxa de juros média de 2,382% frente a 2,697% da última emissão do mesmo vencimento, no dia 19 de Dezembro, o nível mais baixo desde a criação do euro.

E assim prossegue Portugal para o abismo... a dar dinheiro aos ricos com o sacrifício dos contribuintes. 

Fonte e foto: Apodrecetuga (2014)
loading...

Siga-nos por email

Subscreva:

Desenvolvido por FeedBurner

INFORMAÇÃO

Algumas fotografias utilizadas neste blog e alguns artigos são provenientes de outras fontes como Jornais, Revistas, Blogues, órgãos de comunicação social, bases fotográficas estrangeiras e motores de busca. Todos os artigos tem a fonte da foto e da noticia no final do mesmo. Se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo utilizado neste sítio comunique-nos, por favor, e prontamente será retirado.